Página inicial
Quem somos
Quem é nossa cobertura
Galeria de fotos
Galeria de vídeos (novo)
Sites que indicamos
Downloads
Livro de visitas
Fale conosco
Dicionário Bíblico
Artigos/ Estudos
A Rota do Sucesso
Agenda
Aliança e Cobertura Esp.
Casamento
Colaboração/Propósito
Coluna dos adoradores
Como adquirir o CD
Contatos e Convites
Dinâmica / Quebra Gelo
Discografia/Composição
Espaço Mulher
Estudos do Ap.Osmarino
Festas Bíblicas
Homens de Verdade
Igrejas Sob cobertura
Liderança
Missões
Músicas Cifradas
Notícias
Peças Teatral
Redes Sociais
Reflexões/ Meditações
Release / Ap. Osmarino
Seitas e heresias
Seminários
Símbolos Judaicos
Teologia/Hist. Igreja
Visão Celular/Estudos
Bíblia Online
Escolha o Livro
Capítulo Versículo
Palavra(s):
Estatísticas
1854 estudos publicados
1 abençoado(s) conectados
13 colunistas - 232 fotos
231047 acessos


Qual cavalo você prefere?

Tipo: A Rota do Sucesso / Autor: Diversos Autores

Qual cavalo você prefere?



Escrito por Luiz Marins



Joãozinho, 12 anos. Montado em um cavalo de aluguel em Campos do Jordão. Desesperado, porque o cavalo se negava a andar um pouco mais rápido, chamou o dono do cavalo e disse: prefiro um cavalo que eu tenha que segurar, a este que eu tenho que bater para que ele ande.

Ouvi aquela reclamação do Joãozinho e pensei: não será também assim numa empresa? Sem querer comparar pessoas a cavalos, mas fazendo uma simples analogia, vejo que todos preferimos colaboradores que precisamos “segurar” aos que precisamos “fazer andar”. É preferível ter gente em nossa empresa que faça, vá, corra riscos, erre, a ter pessoas que ficam paradas, eternamente esperando ordens, apáticas. O desespero do Joãozinho me fez lembrar inúmeros empresários e dirigentes empresariais tendo que lutar para que seus colaboradores andem, façam, proponham, assumam, corram riscos.

Outro dia mesmo vi um executivo principal de uma grande empresa tendo que ouvir do conselho de acionistas: “Você é o responsável! Contrate novas pessoas; treine as atuais; reorganize e reestruture; mas faça! Cumpra suas metas! Apresente os resultados com os quais você se comprometeu perante os acionistas. Enfim, assuma! Cometa erros, mas não fique esperando que as coisas aconteçam. Elas só acontecerão se você fizer acontecer”. Terminada a reunião, após a saída do presidente executivo, os conselheiros-acionistas comentavam: “É preferível ter um executivo que erre a um que tenha medo de fazer”. Ou seja, a mesma reclamação do Joãozinho com o seu cavalo lento e preguiçoso.

Assim, em todos os níveis, é preciso que as pessoas compreendam esta lição. Se você vir alguma coisa errada com um produto de sua empresa - chame a atenção, aja! Se você souber de alguma coisa que possa comprometer a relação de sua empresa com o mercado - chame a atenção, aja! E se você tem o poder de agir; aja! Não fique esperando. Corra riscos para defender a sua marca, o seu cliente, o seu produto, a sua empresa. Muitos poderão reclamar de você. Mas, acredite, no final, tendo você honestidade de princípios na sua atuação e tomando as atitudes corretas, você será reconhecido por quem realmente interessa.

Pense em qual cavalo você prefere? E pense qual tipo de “cavalo” é você? Você é dos que andam, galopam, fazem acontecer ou dos que precisam ser empurrados para a ação ou puxados para que andem?

Pense nisso. Sucesso!





Fonte: http://www.anthropos.com.br


 

Outros artigos do autor:

As 10 Características das Pessoas Empreendedoras‏
As 4 palavras mágicas do relacionamento humano
O Momento da Verdade do Cliente
O grande segredo das pessoas bem-sucedidas
O Sacerdote na Bíblia